Brasões – 7º BPM

7º BATALHÃO DE POLICIA MILITAR (7º BPM)

Autoria do Brasão:

Maj QOC GLAUCO CÉSAR DA SILVA PAIVA

Descrição Heráldica:

Maj QOC GLAUCO CÉSAR DA SILVA PAIVA

Apoio Técnico:

Cb QPC PÉTALA PEREIRA DE SANTOS MEDEIROS

Brasão:

• Escudo peninsular português, chefe com dois campos, em faixa, o superior de goles e o inferior de sable, contendo a inscrição “7o BPM”, em ouro, cortado, o primeiro de prata, com um par de bucaneiras (garruchas) em aspa, de ouro, cosidas de sable, partido, de prata, como um elmo real, de ouro e cosido de sable, aberto e damasquinado, forrado de goles, o segundo de sinopla, com um forte colonial de cinco pontas, de ouro e lavrado de sable, tendo ao centro uma engrenagem, de ouro.

Simbologia e alusão das peças:

• As bucaneiras (garruchas) representam a Polícia Militar, Instituição da qual fazem parte os integrantes do 7o BPM;
• O elmo real aberto representa a vigilância e o poder do Batalhão nas ações em defesa da sociedade e manutenção da ordem pública;
• O forte é a representação histórica da primeira edificação erigida na região onde hoj e está situada o município de Santa Rita. Sua construção é datada do ano de 1580, sendo denominado Mirante do Atalaia (Forte Velho); e
• A engrenagem e o campo de sinopla fazem alusão aos engenhos de cana de açúcar, cuja produção açucareira era a principal atividade econômica desde os idos do Brasil Colônia até o século XX.