Comandante-geral participa da abertura do curso de formação da Patrulha Maria da Penha

Compartilhe

O comandante-geral da Polícia Militar da Paraíba, coronel Euller Chaves, participou, na tarde da última segunda-feira (21), da aula inaugural do curso de formação da Patrulha Maria da Penha. 50 profissionais de diversas áreas, entre policiais e bombeiros militares, policiais civis e profissionais da rede de atendimento às mulheres em situação de violência doméstica e sexual deverão ser capacitados pela atividade.

Após a formação do curso, que deverá durar cerca de 15 dias, a Patrulha Maria da Penha, no âmbito da PM, terá o objetivo de realizar o acompanhamento do cumprimento de medidas protetivas através de visitas preventivas as mulheres e as suas famílias que estejam nessa situação. O curso é uma iniciativa do governo do Estado, com ações conjuntas desenvolvidas pela Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana, e da Secretaria da Segurança e da Defesa Social, através da Policia Militar, Polícia Civil, e com o Tribunal de Justiça.

São 11 disciplinas ministradas, em 80 horas/aula, quem tem como um dos objetivos padronizar abordagens dos profissionais de vários órgãos de atendimento em ocorrências de violência doméstica. “Esse momento é, para nós, um divisor de águas do ponto de vista do tratamento e do olhar que está sendo dado para alguém muito especial: a mulher, sobretudo, para aquela que sofre violência doméstica”, pontuou o coronel Euller (foto abaixo), enfatizando as ações que a Polícia Militar têm feito no atendimento a esse tipo de ocorrência, e no combate a violência. “Nós estamos aqui para paz, para a prevenção, para a mediação de conflito, e no extremo, para a repressão legal pautada nos limites que a lei oferece”.

A aula inaugural foi realizada no auditório da Escola de Serviços Públicos (ESPEP), no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, e contou com a presença da secretária da Mulher e Diversidade, Gilberta Soares, da secretária executiva, Lídia Moura, e de representantes da Secretaria de Segurança, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Policia Civil, Conselho Estadual dos Direitos das Mulheres, Centro da Mulher 8 de Março, policiais militares que serão capacitados no curso, e Guarda Civil Municipal.