Menino que sonha em ser policial militar ganha surpresa de aniversário e vai conhecer comandante-geral da PMPB

Foi com um abraço apertado do comandante-geral da Polícia Militar que o garoto João Antônio encerrou, nesta sexta-feira (22), as comemorações dos seus cinco anos de idade. As surpresas preparadas pelos pais Núbia e Eniberto começaram no sábado (16), quando o menino ganhou uma festa temática e recebeu como convidados vários policiais na casa dele, no bairro do Cristo, que fica na zona oeste de João Pessoa.

Vestido com o fardamento do Batalhão de Operações Especiais (Bope), o garoto não foi o único a ficar feliz com as surpresas, mas emocionou até o comandante-geral da corporação. “São gestos como esses dos pais em alimentar esse sonho no garoto, do sorriso entusiasmado do pequeno João Antônio e da iniciativa de nossos policiais em proporcionar surpresas para ele que nos fazem ter orgulho de ser policial militar e continuar buscando protegendo e servir às pessoas. Receber a visita de uma criança tão apaixonada pela corporação, certamente ficará em nossa história como um dia mais que especial para nossa profissão”, comentou o coronel Euller Chaves.

Na visita ao comandante-geral, o menino João ganhou um carrinho que era uma miniatura de uma viatura, para completar a coleção de brinquedos sobre a Polícia Militar – os favoritos do garoto.

Em sua festinha, que aconteceu no sábado e teve como tema “Capitão João Antônio”, os coleguinhas do menino vestiram camisetas que homenageavam a profissão que parece que João já decidiu que quer seguir: a de ser policial militar.

“Essa programação de aniversário tínhamos planejado desde o ano passado. Fomos até o desfile de 7 de setembro e procuramos um policial militar para perguntar se ele nos ajudaria a proporcionar esse momento para o nosso João, que prontamente respondeu que sim. Ficara marcado, pois não há nada mais encantador do que ver o sorriso de nosso filho em comemorar o aniversário ao lado desses heróis reais, que são os policiais militares, recebendo carinho do soldado até o comandante-geral”, externou o pai, Eniberto Leal.