Mulheres ocupam cada vez mais espaços na Polícia Militar

Compartilhe

Coronel Socorro Uchôa, Diretora do Hospital General Edson Ramalho. (Foto: Wagner Varela)
Elas estão conquistando cada vez mais espaços na Corporação. As 723 policiais militares da Paraíba hoje ocupam todos os postos e graduações e exercem funções de comando e direção na estrutura da instituição.

É o caso da coronel Socorro Uchôa, diretora do Hospital General Edson Ramalho. Ela quebrou diversos paradigmas antes de chegar ao mais alto posto da corporação paraibana, que é o de coronel. “É uma história de vida que temos desde 1987, quando entramos na Polícia Militar, conquistando espaços e hoje dividindo o fruto dessa caminhada com as policiais que estão entrando agora”, lembrou.

Mas não é só na saúde que elas comandam as atividades, as mulheres na Polícia Militar estão nas ruas prevenindo e combatendo o crime e também na área de educação, formando policiais mais humanizados para atender mais e melhor à população paraibana.

A vice-diretora do Centro de Educação da PM, tenente-coronel Íris Oliveira, disse que o Dia Internacional da Mulher – que lembra a luta das mulheres por melhores condições de trabalho e igualdade – deve ser celebrado pelas policiais militares como uma conquista a ser comemorada todos os dias. “Hoje ocupamos nosso lugar na instituição e estamos a cada dia mais construindo um futuro melhor para a mulher em nossa sociedade”, declarou.

As primeiras mulheres ingressaram na Polícia Militar da Paraíba no dia 26 de janeiro de 1987. No começo, como não havia definido um emprego específico para o grupo inicial, elas passaram a desempenhar atividades no setor de relações públicas da PM. Com a entrada de novas soldados, em 1990, elas começaram a ser distribuídas em atividades diversas, inclusive com a criação de uma companhia feminina na Polícia Militar da Paraíba, com sede na capital.